Está aqui

Está aqui

  • Rafsan Rahman Raayan, da Escola Aga Khan de Daca, representou Bangladesh nas XXX Olimpíadas Internacionais de Biologia em Szeged.
    AKES
Rafsan Rahman Raayan: Uma paixão pela biologia

A equipa do Bangladesh arrecadou três medalhas de bronze nas Olimpíadas Internacionais de Biologia.

Rafsan Rahman Raayan sempre gostou de tentar compreender os sistemas naturais à sua volta. Entre as ciências, a biologia é aquela que mais o intriga. "Eu vejo nela razão e ordem", diz.

Há dois anos, Rafsan começou a competir nas Olimpíadas de Biologia do Bangladesh. Nos dois primeiros anos da sua caminhada ficou-se pelo escalão nacional. Mas no ano passado, após várias rondas de rigorosa competição, ficou entre os quatro estudantes selecionados para representar o Bangladesh nas XXX Olimpíadas Internacionais de Biologia (IBO) em Szeged, na Hungria, conhecida como a “cidade do sol”.

As Olimpíadas, realizadas em Julho, contaram com concorrentes de 78 países. A mesma consistia numa série de exames teóricos acompanhados por tarefas práticas igualmente rigorosas que duraram umas exaustivas 12 horas. 

"Depois de fazer os exames, achei que tinha corrido tudo tão mal que desisti da ideia de conseguir um Prémio de Mérito", diz Rafsan, da Escola Aga Khan de Daca (AKSD). Estes exames são criados para testar a capacidade do aluno de concluir tarefas difíceis e exigentes num período de tempo limitado. Os exames práticos não correram muito bem, mas conseguiu dar o seu melhor durante as provas escritas, mantendo a calma e a concentração.

Todo o trabalho duro acabou por ser compensado quando Rafsan ganhou uma medalha de bronze. "O facto de ter recebido uma medalha de bronze já foi suficientemente surpreendente para mim!", diz ele. Para além disso, conseguiu a maior pontuação entre os seus colegas de equipa. 

Ele diz que a experiência lhe ensinou a ser persistente. "Nunca devemos desistir de nós mesmos; não importa o quão difícil tudo pareça ser, uma pessoa tem de usar todo o conhecimento que tem na cabeça, a força que tem nas mãos e os truques que tem nas mangas.”

Rafsan acredita que o modo como a AKSD orientou a sua aprendizagem ao longo dos anos foi um fator importante para o seu sucesso. A escola tornou divertido o estudo da biologia e desencorajou a memorização sem raciocínio, incentivando os alunos a adquirir uma compreensão profunda de cada conceito. Ao despertar a sua curiosidade através de inúmeros recursos e apoios, a escola ajudou-o a descobrir a sua paixão pela biologia. "Não vejo a biologia como uma disciplina que tenho de estudar para um teste", diz. "Eu aprecio o seu conteúdo."

Rafsan espera qualificar-se para as Olimpíadas Internacionais de Biologia 2020 no Japão, ajudando assim a reforçar os resultados do Bangladesh. “Vencemos a nossa primeira medalha de bronze apenas o ano passado", diz, “e este ano, vencemos três. Espero que no próximo ano possamos dar o salto para a prata ou mesmo para o ouro." Depois de concluir os estudos na escola, ele tenciona permanecer envolvido nas Olimpíadas Internacionais de Biologia, através da formação de concorrentes.

Apesar de ter noção de que tem ainda um longo caminho pela frente, Rafsan aguarda com expetativa todas as oportunidades que o esperam no futuro.

Este artigo foi adaptado a partir de um artigo publicado pela primeira vez em https://www.agakhanschools.org/