Está aqui

Está aqui

  • Uma digitalização 3D a laser do Túmulo de Humayun.
    AKDN / Courtesy of the Aga Khan Trust for Culture
Fundo Aga Khan para a Cultura
A tecnologia digital na promoção da conservação de edifícios históricos

As decisões acerca da conservação de edifícios históricos exigem um profundo conhecimento da estrutura, apenas possível com documentação arquitetónica, análises estruturais e investigação de arquivos. As novas tecnologias de digitalização podem ajudar as organizações a gerir e preservar locais históricos, fornecendo desenhos de engenharia e mapas precisos para apoiar no trabalho essencial de conservação e na gestão ativa. Os projetos de levantamento topográfico, que costumavam demorar semanas com uma equipa de investigadores, podem hoje ficar concluídos em 2-3 dias, podendo ser desenvolvido um modelo preciso da superfície em 3D de alta definição através de poderosos algoritmos.

Deli, Índia: Digitalização 3D a laser e a Iniciativa de Renovação Urbana de Nizamuddin

Em Deli, antes da restauração do Túmulo de Humayun e do Viveiro de Sunder, o Fundo Aga Khan para a Cultura usou digitalização 3D a laser e fotogrametria por drone para produzir modelos altamente pormenorizados e com precisão ao nível das cores, fornecendo informações vitais que mapearam todos os danos estruturais, defeitos e deformações. Os raios laser foram refletidos no edifício para criar um conjunto de dados preciso e complexo, que foi depois usado para criar modelos sólidos em 3D e desenhos de precisão em 2D. Esta foi a primeira vez em que foi utilizada a tecnologia de digitalização a laser - originalmente inventada para detetar fugas em centrais nucleares - em trabalhos de conservação na Índia.

aktc-india-laser_scan-ht-gardens_2.jpg


Usando a tecnologia drone, a análise digital aérea do Complexo do Túmulo e Jardim de Humayun capturou esta nuvem de pontos de dados.
Copyright: 
AKDN / Courtesy of the Aga Khan Trust for Culture

A digitalização a laser também foi usada, no início do projeto, para documentar os edifícios na Área de Nizamuddin, incluindo os locais Património da Humanidade do mausoléu-jardim de Humayun, o mausoléu de Isa Khan, Nila Gumbad, Sabz Burj, Chausath Khamba e todos os edifícios do complexo de Nizamuddin Dargah.

Todos os edifícios do Complexo foram documentados através da digitalização 3D a laser e transferidos para AutoCAD (um software de design assistido por computador que arquitetos, engenheiros e profissionais da construção utilizam para criar desenhos 2D e 3D precisos), permitindo observar a verdadeira forma da cúpula, e outras características dos monumentos. Isto permitiu uma avaliação pormenorizada, incluindo uma inspeção pedra-a-pedra de toda a fachada - tendo cada pedra sido registada individualmente, tendo sido analisada a sua condição e planeada uma eventual reparação específica.

Lahore, Paquistão: A tecnologia digital e a Muralha das Figuras com 400 anos

A Muralha das Figuras é uma das principais características do Forte de Lahore, Património Mundial da UNESCO. É um dos maiores murais do mundo e foi construído há cerca de 400 anos durante a época Mogol. O monumento com 460 metros de comprimento contém anjos, demónios, dragões, fadas, animais e humanos retratados para mostrar a glória e a importância dos Mogóis numa altura em que estavam no auge do seu império. Em Maio de 2019, a conservação da sua fachada ocidental de 73 metros de comprimento - auxiliada por técnicas contemporâneas de documentação digital, incluindo a digitalização a laser em 3D e a fotogrametria por drone - foi concluída pelo Fundo Aga Khan para a Cultura em colaboração com a Autoridade da Cidade Murada de Lahore.

aktc-pakistan-lahore_fort_royal_kitchens_3d_laser_r.jpg


Processo de digitalização 3D a laser das Cozinhas Reais do Forte de Lahore para entender a sua estrutura antes de proceder à sua conservação.
Copyright: 
AKDN / Courtesy of the Aga Khan Trust for Culture

Com base no sucesso deste trabalho inicial, o qual foi validado por avaliadores independentes, o Fundo começou a avançar com um processo de documentação arquitetónica intensivo e multifacetado dos restantes segmentos da Muralha. A documentação representa um grande desafio devido às exigências físicas e às necessidades de conservação envolvidas. A única documentação prévia que existia da Muralha encontra-se numa publicação de 1920 chamada Mosaicos e Azulejos do Forte de Lahore, por J.P. Vogel. Estes painéis de mosaico vítreo foram documentados ao longo de cinco anos por desenhistas nativos, traçando manualmente os painéis na fachada. Como Vogel escreveu: "Os painéis superiores na fachada com 16 metros de altura só podiam ser alcançados usando escadas de bambu, e a execução deste trabalho nos meses quentes de verão provou ser muito complicada." Hoje, um século mais tarde, as metodologias de documentação desenvolvidas requerem muito menos tempo e produzem resultados muito precisos.

A arquitetura histórica da Muralha está a ser justaposta à tecnologia contemporânea numa região onde esta combinação raramente se verifica. Este projeto mostra a forma como um complexo de monumentos da era Mogol é documentado desde uma perspetiva geral até aos pormenores mais ínfimos, usando equipamentos de topografia como estações totais de Medição Eletrónica de Distâncias (EDM), digitalização a laser em 3D e fotogrametria por drone. Simplificando, a digitalização é hoje feita através de um ponteiro laser que é emitido a partir de uma máquina comandada por um topógrafo. Estas secções e planos extraídos de nuvem de pontos e wireframe ajudam os arquitetos a perceber melhor os materiais e técnicas de construção históricos. Como resultado, estes podem formular propostas de intervenção mais apropriadas e autênticas. O levantamento é realizado por uma equipa local formada pela afiliada do Fundo, o Serviço Cultural Aga Khan - Paquistão. Uma oportunidade destas teve um impacto social muito profundo na esfera local junto de indivíduos marginalizados.

O que antigamente levaria meses com um traçado manual a ser feito em cima de escadas de bambu debaixo do calor escaldante do verão no subcontinente indiano requer hoje apenas algumas semanas de traçado digital utilizando máquinas de EDM e captura tridimensional de edifícios na sua totalidade com um digitalizador 3D a laser e drones. O Fundo tem como objetivo desenvolver e melhorar continuamente a metodologia de documentação digital, através da adoção de outras tecnologias úteis - incluindo a digitalização por infravermelhos - para otimizar o processo com vista a uma conservação mais precisa do património. 

aktc-pakistan-restored-western-facade-of-picture-wall-in-the-conext-of-lahore-fort_r.jpg


Fachada ocidental da Muralha das Imagens no Forte de Lahore restaurada.
Copyright: 
AKDN / Courtesy of the Aga Khan Trust for Culture